História

A Escola Israelita Brasileira Eliezer Steinbarg – Max Nordau, o Eliezer Max, foi criada a partir da fusão, em 2001, de duas escolas judaicas fundadas no Rio de Janeiro na década de 1950: a Escola Israelita Brasileira Eliezer Steinbarg, de 1954, e o Colégio Hebreu Brasileiro Max Nordau, de 1950.

Eliezer Steinbarg

A Escola Eliezer Steinbarg teve sua origem no trabalho de ativistas do Instituto Israelita Brasileiro de Cultura e Educação (IIBCE). Criado em 1946 por filhos de imigrantes judeus que chegaram ao país na década de 1920, o IIBCE realizava atividades culturais e palestras para pessoas de todas as faixas etárias, com o objetivo de fortalecer a vida judaica no Brasil.

Após um período de atividades, os integrantes do IIBCE sentiram a necessidade de criar uma escola judaica moderna, humanista, não ortodoxa, progressista e comprometida com inovação pedagógica, fundando, assim, a Escola Israelita Brasileira Eliezer Steinbarg. O nome da escola foi dado em homenagem ao pedagogo, escritor e professor de ídiche e hebraico, Eliezer Steinbarg (1880-1932), nascido na Bessarábia, hoje Moldávia. Steinbarg morou no Brasil e foi uma importante figura nos primeiros anos de funcionamento do Colégio Scholem Aleichem, escola fundada em 1928, no Rio de Janeiro, pelos pais dos fundadores do instituto.

Na sua fundação, em julho de 1954, a Escola Eliezer Steinbarg só oferecia o Ensino Infantil e o Curso Primário (hoje Fundamental I). Contava com cerca de 30 alunos, que já estudavam na Rua das Laranjeiras, 405 – onde continua até hoje. Em 1966, a escola abriu o curso ginasial (hoje Fundamental II) e, em 1976, o Segundo Grau (atual Ensino Médio).

Desde os primeiros anos, a escola se preocupou com o ensino e a vivência de cultura e de artes, e buscou promover uma educação humanista e progressista, com forte participação comunitária. A escola mantinha em seu currículo oficinas de teatro, fotografia, dança e cerâmica. O envolvimento dos pais e sua participação intensa sempre marcaram a identidade institucional.

Max Nordau

Na mesma época histórica em que o Eliezer foi fundado, mais especificamente em 1950, foi criado o Colégio Hebreu Brasileiro Max Nordau. Surgia do trabalho de um grupo de imigrantes judeus que frequentava uma sinagoga em Botafogo, e buscava um local mais próximo de suas residências para os filhos estudarem.

O colégio começou suas atividades em Ipanema, com 12 alunos. O Ensino Médio foi criado nos anos 1970. O nome da escola foi dado em homenagem ao médico e co-fundador da Organização Sionista Mundial, Max Nordau (1849-1923), nascido em Pest, atual Budapeste, na Hungria. Nordau também era filósofo e escritor.

Tradicionalista e sionista, a identidade da instituição era marcada pelo olhar para o novo, para o Estado de Israel e para a língua hebraica. O colégio sempre primou por promover um ensino de qualidade, tanto das matérias de núcleo comum quanto das matérias judaicas.

Eliezer Max

A fusão das duas escolas em 2001, dando origem ao Eliezer Max, permitiu juntar patrimônios e alunos para criar uma instituição mais forte, com melhores instalações e maiores investimentos em tecnologia e conteúdo pedagógico.

A escola tem o compromisso de reverenciar o legado dos colégios Eliezer Steinbarg e Max Nordau. Busca levar adiante o trabalho realizado pelas gerações de educadores que passaram por ambas instituições. Assim, o Eliezer Max trabalha pela construção de uma identidade judaica baseada no respeito incondicional tanto à memória do povo judeu, quanto à subjetividade de cada aluno. E busca sempre tratar os conteúdos escolares de forma a conquistar excelência acadêmica em todos os segmentos de ensino.

Desde 2014, além da sede de Laranjeiras, a escola tem uma unidade em Ipanema, que atende o segmento Infantil.

IMG_3011 (1) Curso infantil 1976 curso infantil 1973 Curso Infantil-2 1977 Curso Infantil 1977 IMG_2998 IMG_2995 IMG_3009 IMG_3010 Simchat torá decada 60 Kabalat shabat 1969