Shavuot em Laranjeiras

18814764_1566227066720694_4868394256718107011_o

12 de junho de 2017

Como já é tradição no Eliezer Max, no segundo dia de Shavuot alunos e professores foram convidados a comparecer à escola para um dia especial de atividades culturais e pedagógicas voltadas para as várias dimensões e significados do chag. Em Laranjeiras, o dia teve início com um kidush para toda a escola, com a presença das famílias. Lembrando que na Torá o chag recebe três nomes – Chag haShavuot, ou festa das semanas, Chag haKatzir, ou festa da ceifa, e Chag haBicurim, ou festa das primícias, a dimensão da celebração da terra e sua produção agrícola foi lembrada em oficinas culinárias em torno ao trigo (oficinas de chalá) e frutas (degustação de frutas regionais, oficinas de sacolés e vitaminas de frutas). Na Educação Infantil, além das oficinas culinárias, os alunos trabalharam a diversidade de sementes e o plantio com a equipe da Ecobé. Na dimensão rabínica, Shavuot é também a festa da entrega da Torá, ou Chag Matan Torá. Nessa perspectiva, é considerada uma festa para celebrar o conhecimento judaico em todas as suas formas, incluindo a transmissão de valores e conhecimentos de geração a geração. A partir do tema dos refugiados presente no início da Meguilat Ruth, os alunos tiveram uma conversa sobre o assunto com Daisy Harari, ela própria refugiada judia do Egito, de onde saiu aos 10 anos de idade, em 1957. O rabino Sergio Margulies conduziu uma conversa com alunos do Ensino Médio sobre a relevância da Torá na realidade deles. Ao longo do dia, diversas oficinas, como dança israeli, arte, música e mídias digitais, trouxeram esse rico conteúdo para as linguagens criativas, completando o dia de tradições, cultura, celebração e estudo. A Unidade Infantil de Ipanema também teve um dia especial e em breve postaremos mais notícias.

Ver no Facebook